Write For Us

PASTORE Dodge Magnum 318 1979 aro 14 MT4 RWD 5.2 V8 208 cv 42 mkgf 190 kmh 0-100 kmh 11 s

Loading...
Google Rank
1,344 Visualizações
Published
Informações Gerais
Marca: Dodge
Modelo: Magnum
Ano Fabricação/Ano Modelo: 1979/1979
Cor: Azul Cadete
Portas: 2
Quilometragem: 88.000
Dimensões - Comp./Largura/Altura (mm): 4960/1810/1390
Ocupantes: 5
Mecânica e Segurança
Combustível: Gasolina
Motor: 5.2 V8
Potência: 208CV
Velocidade Máxima: 190Km/h
Câmbio: Manual - 4 Velocidades
Tração: Traseira
Aceleração 0-100km/h: 11 segundos
Freios: Disco Dianteiro
Rodas: R14
Direção Hidráulica: Sim
Acessórios/Opcionais
Ar Condicionado: Sim
Sistema de Som: Rádio AM/FM + Toca Fitas
Informações Extra
País de Origem: Brasil
Dodge Magnum 1979/1979 na cor Azul Cadete (SB3). Veículo todo revisado! Dodge Magnum de plaqueta (LR23)
1979 foi um ano de grandes mudanças na linha Dart/Charger ganhando dois irmãos, o Magnum e o Le Baron, respectivamente um Coupé e um Sedan, ambos muito luxuosos. As principais mudanças ficaram na carroceria, que no caso do Dart ganhou nova frente e nova grade. No Magnum, Le Baron e Charger R/T a frente possui quatro faróis e grade bipartida. Já na traseira todos os modelos ganharam nova tampa do porta-malas e lanterna retangulares horizontais, divididas em duas (freio/seta e luz de ré). Para toda a linha também foram criados novos pára-choques dianteiros e traseiros e o friso da caixa de ar era mais estreito e reto.
No Dart a lateral ficou inalterada, inclusive mantendo as discretas faixas laterais na linha de cintura, que terminavam nos emblemas DART DE LUXO existentes nos pára-lamas traseiros. Na traseira, a única diferença entre os outros modelos é um emblema DODGE, fixado no canto direito. Tanto o Dart Coupê como o Sedan, tiveram os primeiros modelos fornecidos com as mesmas calotas centrais utilizadas no Dart Se (provavelmente mais uma maneira de desovar estoques), posteriormente sendo substituídas pelo conjunto de calota plástica e sobre aro cromado idêntico ao utilizado pelo RT dos anos anteriores, não recebendo porém, as argolas decorativas nos furos das rodas.
No Charger as maiores mudanças foram a retirada das faixas laterais decorativas e a coluna traseira prolongada, mas em compensação ganhou pintura em dois tons, rodas de liga-leve (foi o primeiro carro nacional de uma grande montadora a possuir este item de série) e janelas laterais com persianas (em fibra de vidro). Nas laterais ganhou o logotipo CHARGER R/T, entre as rodas dianteiras e as portas. Na traseira o único diferencial sobre o Dart era um friso que separava a tampa do porta-malas e o painel traseiro, tanto que neste caso a moldura das lanternas era igual a do Dart. O Charger perdeu o conta-giros do painel, ganhando o mesmo relógio a quartzo do Magnum, inconcebível a um esportivo.
No Magnum, se destacavam as faixas laterais decorativas, calotas raiadas, teto em vinil dividido por um cinturão que terminava nas novas molduras dos vidros laterais traseiros, produzidas em fibra de vidro e pintadas na cor da carroceria (deixando com este cinturão, as colunas das portas mais largas). Também no Magnum foi incluso uma mira na frente do capô e existia a possibilidade deste modelo estar equipado com Teto Solar elétrico. Na traseira este ganhou uma placa de aluminio com a escrita DODGE.
Toda a linha Dart/Charger/LeBaron/Magnum recebeu novas forrações e tecidos, podendo ser nas cores bege, azul ou preto; novo ar condicionado (mais estreito), as manivelas de vidro, pinos de trava da porta, o espelho interno e o suporte dos puxadores das portas eram cinza, novos bancos, painel coberto por vinil, rádio AM/FM com toca fitas e antena elétrica, novo relógio elétrico em quartzo, alto-falantes coaxiais (01 no painel e 02 logo atrás dos bancos traseiros), porta-malas acarpetado, novo posicionamento do estepe, tratamento acústico e térmico reformulado. Na parte mecânica ganhou nova bateria com 54 ampéres, novo radiador com 19 litros dotado de defletor de ar. Para amenizar o problema da baixa autonomia (os postos não abriam aos finais de semana) o tanque de combustível passou a ter capacidade para 107 litros (ocupando o espaço anterioremente utilizado pelo estepe) e modificações na suspensão deixaram o carro mais macio e confortável, entre outras alterações.
O Dodge Magnum tem o já tradicional motor 318 V8 de 5.212 cm3, com 208 cv (205HP) de potência a 4.400 rpm. Mas melhor que potência, o torque dá o tom nos motores Dodge V8: nada menos que 42 kgm de torque a 2.400 rpm, ou seja, muito torque já em baixas rotações.
Find us on
Royalty Free Music by
Sound Effects by
Categoria
Automóvel
Faça login ou registe-se para poder comentar.
Seja o primeiro a comentar este vídeo.